Atividades da DIVAL
  • Atendimento Geral aos Alunos
  • Disciplina Consciente
  •  
    Dia a Dia do Aluno do ITA
  • O Campo Montenegro
  • Moradia
  •  
    Suporte à Atividades Discentes
  • Comissão de Empregos e Estágios
  • CASD Vestibulares
  •  
    Diversidades
  • Pessoal
  • Perguntas Frequentes
  •  
    Telefones para contato
  • (12) 3947-5837
  • (12) 3947-5838
  •    
     
    VERIFICAÇÃO DE APROVEITAMENTO ESCOLAR
       
      1) Como é computada a nota final em uma matéria?
     

    R: Conforme dispõe o Regimento Interno do ITA,

    Art. 24 - A avaliação do aproveitamento escolar do aluno, por matéria, em cada período, levará em consideração:
    1) a nota-de-trabalhos-correntes;
    2) o grau de exame-de-fim-de-período, quando for o caso;
    3) excepcionalmente, o grau de exame-de-segunda-época.

    Art 35 - A nota-de-matéria será:
    1) a média ponderada da nota-de-trabalhos-correntes e do exame de fim-de-período, com pesos 2 e 1, respectivamente;

    2) no caso previsto no Art. 32 deste Regimento (obs: matéria sem exame-de-fim-de-período), a nota-de-trabalhos-correntes;

    3) nos casos de segunda-época:

    a) nas hipóteses previstas nos itens 1 (Obs: aluno não realizou, justificadamente, o exame de primeira época) e 3 (Obs: segunda-época compulsória) do artigo 33 deste Regimento, a média ponderada de nota-de-trabalhos-correntes e do grau de exame-de-segunda-época, com os pesos 2 e 1, respectivamente;

    b) na hipótese prevista no item 3 do artigo 33 deste Regimento, a média aritmética do valor apurado de conformidade com o processo previsto no item 1 deste artigo e do grau de exame-de-segunda-época.

    Parágrafo único - Qualquer que seja o valor superior a 6,5 (seis e meio) porventura apurado, de acordo com a alínea "b" do item 3 deste artigo, será 6,5 a nota-de-matéria a ser registrada para fins de aprovação e classificação.

       
      2) Qual a escala utilizada para atribuição de notas?
      R: Conforme dispõe o Regimento Interno do ITA, Art. 25 - As notas-de-período, as notas-de-matéria, as notas-de-trabalhos-correntes e os graus-de-trabalhos-correntes serão numéricos de 0,0 a 10,0, desprezando-se a segunda casa decimal.
       
      3) Qual a equivalência entre notas e conceitos?
     

    R: Durante o Curso, ao aluno é comunicada sua avaliação somente na forma de conceitos. Os conceitos cobrem intervalos de notas e graus e utilizam letras para a sua representação. Conforme estabelece o parágrafo único do Artigo 25 do Regimento Interno do ITA, as notas e os graus são representadas por letras, de acordo com a seguinte equivalência:

    · 9,5 a 10 ..............  L      (louvor)
    · 8,5 a 9,4............... MB (muito bom)
    · 7,5 a 8,4............... B     (bom)
    · 6,5 a 7,4............... R     (regular)
    · 5,0 a 6,4............... I      (insuficiente)
    · abaixo de 5,0 ....... D     (deficiente)

       
      4) É obrigatório comunicar ao aluno somente os conceitos?
     

    R: Sim. Isto está estabelecido no Artigo 26 do Regimento Interno do ITA:

    Art. 26 - As notas e os graus-de-trabalhos-correntes,
    o grau-de-exame e, eventualmente, o grau de exame de segunda-época, de cada período, serão comunicados, por escrito, aos interessados, em caráter reservado, através dos professores conselheiros, e representados por letras, conforme estabelecido no artigo anterior.

       
      5) Qual é a nota de aprovação numa matéria?
      R: A nota mínima de aprovação é de 6,5 (seis e meio).
       
      6) O que acontece se um aluno tiver notas de matérias inferiores a 6,5 (seis e meio) ao final de um período?
     

    R: Certamente ele está reprovado naquelas matérias. Entretanto, há várias situações a considerar para se caracterizar exatamente quais as implicações disso. Sejam as seguintes situações:
    i) o aluno ficou com nota-de-trabalhos-correntes (média das notas de semi-período) inferior a 5,0 (cinco) em alguma matéria. Neste caso, será reprovado com nota-de-matéria D (deficiente) e desligado do ITA, ficando nulo o exame de fim de período, por ventura realizado, correspondente àquela matéria.
    ii) o aluno que, no máximo em duas matérias no mesmo período, tenha obtido nota I (insuficiente) com valor apurado, de conformidade com o processo previsto no item 1 do artigo 35 do Regimento Interno, realizará exame de segunda época nestas matérias.
    iii) o aluno que tiver nota-de-matéria I (insuficiente) apurada em mais de duas matérias no mesmo período ou qualquer nota-de-matéria D (deficiente), não realizará exame de segunda época sendo reprovado e desligado do ITA.

    Após os exames de segunda época, será aprovado no período, e promovido ao período ou ano seguinte, o aluno do Curso de Graduação que tiver, em todas as matérias, nota-de-matéria igual ou superior a 6,5 (seis e meio). Será promovido como DEPENDENTE o aluno que tiver nota-de-matéria I (insuficiente) em uma única matéria. Será reprovado e desligado do ITA o aluno que tiver nota-de-matéria inferior a 5,0 (cinco) ou nota I (insuficiente) em mais de uma matéria.

    Obs. Não há exame-de-segunda-época em matéria que o aluno repete como dependente. Também não há exame-de-segunda-época nos Cursos de Extensão Universitária e de Pós-Graduação.

       
      7) Como o professor registra oficialmente as notas de seus alunos?
     

    R: Preenchendo um Boletim de Notas que será encaminhado à Seção de Registro Escolar da Direção de Ensino, dentro do prazo fixado pelo Diretor de Ensino. Geralmente a Secretaria da Divisão recebe os boletins de todos os professores daquela Divisão e faz o encaminhamento à Direção de Ensino.

       
      8) que acontece com o aluno que é reprovado no Curso do CPOR-SJ?
      R: O aluno desligado no Curso do CPOR-SJ com direito à rematrícula é compulsoriamente "trancado" no ITA. Caso seja desligado sem direito à rematrícula, também é desligado do ITA.
       
      9) O que acontece se um aluno faltar a um exame (primeira ou segunda época)?
      R: Será atribuído grau zero ao aluno que não comparecer a um exame por motivo não justificado pelo Chefe da Divisão de Alunos. Haverá exame-de-segunda-época para o aluno que, por motivo de força maior, justificado pelo Chefe da Divisão de Alunos, não tenha podido fazer o exame de fim de período, em quaisquer matérias.
       
      10) O que é ser promovido como DEPENDENTE?
      R: É promovido como DEPENDENTE o aluno que tiver nota-de-matéria I (insuficiente) em uma única matéria. O aluno, promovido na forma do parágrafo anterior, repetirá a matéria de que é dependente, cumulativamente, no primeiro dos períodos em que esta for lecionada. Qualquer que seja o valor superior a 6,5 (seis e meio) por ventura obtido com nota-de-matéria na dependência, será 6,5 (seis e meio) a nota-de-matéria a ser registrada para fins de aprovação e classificação.
       
      11) É possível ser dispensado de dependência?
      R: A critério da Divisão de Ensino e a pedido do interessado, poderá ser dispensado da dependência o aluno que, ANTES de cursá-la, for aprovado com nota-de-matéria igual ou superior a 7,5 (sete e meio) em matéria da mesma disciplina de que a dependência é requisito. No caso da dispensa, a nota-de-matéria na dependência, a ser registrada para fins de aprovação e classificação, será 6,5 (seis e meio).
       
      12) E a situação de alunos do 5º Ano que ficam em dependência?
      R: O Diretor de Ensino, ouvida a Divisão de Ensino competente, decide sobre os casos em que se verificar dependência no último ano do Curso Profissional.
       
      13) Qual é a situação dos 5 I's ?
      R: Esta é uma situação peculiar de avaliação de aproveitamento escolar no ITA, conforme está disposta no Artigo 37 do Regimento Interno: Art. 37 - Será desligado do ITA o aluno que, durante todo o tempo em que estiver matriculado no Curso de Graduação, obtiver mais de 5 (cinco) notas I (insuficiente), computadas nos casos seguintes: 1 - após ter recebido nota-de-trabalhos-correntes I (insuficiente) em matéria de caráter preponderantemente prático, cujo exame-de-fim-de-período seja dispensado; 2 - após a realização dos exames-de-fim-de-período; 3 - após a realização dos exames-de-segunda-época, nos casos previstos nos itens 1 e 3 do artigo 33. Parágrafo único - A nota I (insuficiente) não será computada para fins de desligamento quando o aluno obtiver no exame-de-segunda-época grau igual ou superior a 8,5 (oito e meio).
       
     
    Instituto Tecnológico de Aeronáutica
    Praça Marechal Eduardo Gomes, 50 - Vila das Acácias
    CEP 12228-900- São José dos Campos - SP